Dois parques de São Paulo serão abastecidos com energia solar

Segundo o governo do estado, os parques terão uma redução de cerca de 70% do valor da conta de luz com a nova medida.

Parque Villa-Lobos: somados, os dois parques consomem cerca de 55 MWh por mês (Felipe Borges/Creative Commons/Creative Commons)

Os parques Villa-Lobos e Cândido Portinari, na zona oeste de São Paulo, serão os primeiros do país a serem totalmente abastecidos com energia solar.


Uma miniusina produzirá 665 megawatts hora (MWh) por ano, o suficiente para atender às áreas do estacionamento, lanchonetes e de esportes dos parques.


A energia gerada pelas plantas fotovoltaicas vai atender todo o consumo dos dois parques, tornando-os autossustentáveis.


No entanto, para garantir energia à noite e em dias de forte nebulosidade, eles continuarão conectados à rede de fornecimento de eletricidade convencional, em sistema de compensação.

A principal instalação do projeto é uma minicentral fotovoltaica de 531 quilowatts pico (kWp, medida de potência energética associada a células fotovoltaicas).


O equipamento está localizado no bolsão do estacionamento do Parque Cândido Portinari, segundo a Secretaria de Energia e Mineração de São Paulo.


Para a geração de energia nos parques foram investidos R$ 17 milhões, destinado à construção da planta e realização de pesquisa na área.


Parte do investimento veio da Companhia Energética de São Paulo (Cesp).

Desse total, R$ 13 milhões foram utilizados na construção de uma microcentral, na instalação de 40 postes e de uma cobertura para veículos com mais de 3 mil placas de captação de energia.


Conta de luz

O projeto foi idealizado pela Secretaria de Energia e Mineração e realizado por meio do programa de pesquisa e desenvolvimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).


“Com a implantação da energia fotovoltaica aqui na cobertura do estacionamento, vamos economizar cerca de R$ 270 mil por ano em contas de energia dos parques Villa-Lobos e Cândido Portinari”, disse hoje (26) o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.


Somados, os dois parques consomem cerca de 55 MWh por mês, o que representa um custo anual aproximado de R$ 390 mil.


Com a implantação da usina de energia solar, os parques vão ter, segundo o governo paulista, uma redução de cerca de 70% do valor da conta de luz.



Posts Em Destaque