EDF adquire participação de 80% na fazenda solar brasileira de 115 MW


Um projeto solar de 20 MW construído pela EDF na Califórnia, Estados Unidos. Duke Energy

A empresa de energia francesa adquiriu uma participação controladora do projeto solar Pirapora II da empresa chinesa Canadian Solar. A planta deve ser contratada no primeiro semestre de 2018.

A EDF Energies Nouvelles, o braço renovável da empresa francesa, adquiriu uma participação de 80% no projeto solar Pirapora II de 115 MW, localizado no Brasil e desenvolvido pela empresa solar chinesa Canadian Solar.

O projeto será adicionado à carteira da EDF EN do Brasil, a subsidiária local, uma vez encomendada no início do próximo ano.

A Canadian Solar manterá uma participação de 20% e fornecerá todos os módulos para a planta. Esta nova instalação está localizada no sudeste do Brasil, perto da planta existente de Pirapora I - uma instalação de 191 MW que também possui 80/20 pela EDF e Solar Canadense.

Os dois projetos fornecerão uma produção combinada de mais de 300 MW de energia solar, o que é suficiente para atender o consumo anual de energia de 323 mil famílias locais.

Um contrato de compra de energia de 20 anos (PPA) está em vigor para ambas as plantas. Para a EDF, a aquisição acelera suas ambições de energia limpa na América Latina.

Somente no Brasil, a empresa possui agora uma carteira de 489 MW em construção, dos quais 306 MW são solares e 183 MW são vento.

O vice-presidente executivo sênior do Grupo EDF para Energias Renováveis ​​e CEO da EDF Energies Nouvelles Antoine Cahuzac disse que o Brasil representa um "mercado estrategicamente importante para o Grupo EDF", acrescentando que a utilidade pretende duplicar sua capacidade de energia renovável em todo o mundo até 2030.


Posts Em Destaque