Tem solução para quem não tem telhado ou terreno próprio para gerar energia solar


Com Condomínio solar, praticamente qualquer pessoa pode gerar sua própria energia, sem a necessidade da instalação de painéis solares em seu telhado ou propriedade.

De acordo com ANEEL Resolução Normativa nº 687/15 é possível instalar uma micro ou minigeração em um local e utilizar os créditos de energia em um local diferente. O requisito é que tanto a unidade geradora quanto a unidade consumidora (que faz uso dos créditos de energia) estejam sob a mesma CNPJ ou CPF e dentro da mesma área de concessão. Os créditos de energia gerados continuam válidos por 60 meses.

A solução de Condomínios solares que ofereçam lotes solares pode ser interessante para quem não tem um local para colocar os painéis solares, que é o caso da maioria das pessoas que moram em apartamentos. O participante do condomínio se beneficia da eletricidade que custa menos do que a tarifa normalmente paga pela energia nas distribuidoras.

Um Condomínio solar tem normalmente vários donos (investidores) e pode ser oferecido nos seguintes formatos:

  • Propriedade: Os participantes possuem alguns dos painéis ou uma participação no condomínio solar. Eles se beneficiam de toda a energia produzida por sua parte e podem usar os créditos de energia em um local diferente do que onde ficam os painéis solares.

  • Aluguel: Os participantes podem alugar lotes de microgeração. A energia produzida pela planta alugada é injetada na rede da empresa de distribuição (Light, Enel..) e o equivalente é descontado na conta de eletricidade.

Porque gerar própria energia?
  • Isenção de tributos: Quase todos os estados já estão com isenção do ICMS (Convenio ICMS No. 16/2015), além de lei 13.169/2015 que dá isenção de PIS e COFINS.

  • Transmissão gratuita: A transmissão é gratuita conforme a Resolução Normativa 687/15 da ANEEL.

  • Crise Hidrelétrica: A falta de água se tornou mais grave a partir 2014 e atual crise hídrica do Brasil é considerada a pior da história. Como 70% da energia do Brasil é gerada em usinas hidrelétricas, a falta de água compromete o fornecimento de energia elétrica e consequentemente nossa conta de luz aumenta. Diminuir a dependência de uma só fonte através da diversificação da matriz elétrica é uma medida necessária para atender a demanda de modo eficiente para os próximos anos.

  • Tecnologia mais acessível: A energia solar fotovoltaica nunca foi tão acessível ou alcançou tantas pessoas quanto agora. As previsões para diminuição de preço aconteceram anos antes do esperado, o que mostra o real interesse em investir nessa tecnologia.

Condomínio Solar no Brasil

O primeiro Condomínio Solar em geração distribuída do Brasil fica no Ceará. Nesse condomínio, foram instalados 3.420 painéis fotovoltaicos, em uma área de 35 mil m². A planta possui diversos lotes de microgeração, que abastecerão 38 farmácias, de todo o Estado (equivalente ao energia suficiente para abastecer 900 residências). Na prática, com essa inovação, o cliente poderá produzir sua própria energia, em um local distante de onde ela será consumida. A Enel foi a primeira companhia a colocar em prática o sistema de compensação de energia por meio do aluguel de plantas solares.


Posts Em Destaque